19 de jan de 2011

Resenha: Ticket to Ride Europe



Objetivo: O objetivo do jogo é de construir comboios de trens em rotas que estão dispostas no mapa, a cada rota completada o jogador soma pontos de acordo com o tamanho da rota e ao final do jogo somam-se os pontos de bônus que são adquiridos através dos tickets (algo como objetivos de rotas à cumprir), tbm são dados pontos para a rota + longa e para as Estações de Trem que não foram utilizadas.


Regras: O livro de regras é muito bem escrito. Aqueles que já jogaram alguma outra versão do TTR são informados sobre quais seções são novas para eles


Componentes: As cartas com as figuras dos trens são de excelente qualidade e além da cor do vagão tem pequenos símbolos nelas que correspondem aos símbolos nas rotas do tabuleiro, permitindo que pessoas daltônicas possam jogar. 


Os trens tbm são de ótima qualidade feitos em plástico assim como as 3 peças de Estações  de Trem que foram adicionadas em cada cor.


Tickets: No inicio do Jogo os jogadores recebem aleatóriamente uma das 6 rotas longas de 20 ou 21 pontos e outras 3 rotas curtas de 6 à 12 pontos, e devem ficar com no mínimo duas destas rotas para cumprir podendo adquirir mais rotas curtas ao longo do jogo, no final do jogo são conferidos os tickets de todos os jogadores somando pontos positivos para as rotas que foram completadas e negativos para as rotas incompletas + um bônus de Rota mais Longa no valor de 10 pontos para aquele jogador que conseguir fazer a maior rota consecutiva de trens da sua cor sem utilizar Estações de Trens ao longo desta rota.


Túneis: Várias rotas entre as cidades têm um contorno escuro à sua volta, denotando o fato de que estas são um túnel. Túneis adicionam um pouco de aleatoriedade para o jogo, visto que o jogador nunca tem certeza do tamanho exato que um túnel pode ter. 


Sempre que um jogador está fazendo uma rota entre duas cidades com um túnel ele deve colocar as cartas de vagões na cor correspondente como em uma rota normal (por exemplo, 4 vagões verdes), e então revelar as 3 primeiras cartas do baralho. Se qualquer um destes cards revelados combinar com a cor das cartas de trem que estão sendo jogadas (ou curingas), o jogador deve jogar uma carta adicional para combinar com cada card revelado se ele não pode, ele deve retomar as suas cartas e tentar novamente no próximo turno se quiser.


Os túneis adicionam um pouco de sorte para o jogo, mas é uma sorte que o jogador pode controlar, até certo ponto. Você realmente quer construir um túnel de 2 vagões amarelos? 


Bem, se você tem 3 cards amarelos, você sabe que você tem uma boa chance, com 4 cards amarelos será quase certo, e com 5 cards amarelos terá certeza do sucesso. Os jogadores que arriscam, por acaso quando eles têm apenas o número mínimo de cards de trem na cor necessária, correm o risco de perder sua vez, revelando suas cartas, e mostrando aos outros jogadores onde eles pretendem jogar.


 Estações de Trem: As Estações se tornam mais importantes em jogos com 4 à 5 jogadores onde frequentemente os jogadores tem suas rotas bloqueadas, desta forma utilizando uma 


Estação o jogador não perde parte da rota que já havia completado pois utiliza a rota de outros jogadores para completar seu objetivo. É importante calcular se vale apena utilizar a 


Estação pois ao final do jogo as Estações não utilizadas somam 4 pontos cada.


Diversão: Nunca joguei a primeira versão do TTR que é um pouco mais simples, mas a versão Europe tbm pode ser considerada uma boa porta de entrada para novos jogadores, mesmo acrescentando rotas duplas, Estações de Trem e os Túneis, ainda é um jogo fácil de ensinar/aprender e muito divertido, não sendo chato para aqueles que conhecem jogos mais profundos como Puerto Rico por exemplo.


Diversão garantida para toda a família independente da idade e para qualquer grupo de jogadores novatos ou experientes e com qualquer número de jogadores de 2 à 5.


Dependência de Idioma: Nenhuma.


Todas as 6 Rotas Longas

15 de jan de 2011

Niver da Filha

Bom uma viajem surpresa pra curtir o niver da Jessica neste domingo 16/01/2011, vai atrasar momentâneamente os posts do Blog, mas é por uma boa causa a guria ta fazendo 18 anos amanhã e além de passarmos esta data juntos vamos conhecer Palhoça, Guarda do Embaú e Garopaba, devemos voltar sem a Jessica na segunda-feira dia 17/01/2011 ela ainda tem uns dias a + de férias pra curtir.


Assim que voltar vai rolar o post sobre o Ticket to Ride que prometi pro Mario e talvez uma jogatina em RG no domingo 23/01/2011 pra galera de lá curtir alguns dos Boards novos que chegaram nos últimos meses por aqui e eu tbm quero conhecer alguns dos jogos que chegaram por lá.


Abraço ae pra quem fica.

12 de jan de 2011

Resenha: Dixit 1 e 2

Botando em dia os posts dos muitos jogos dos últimos 2 meses.
Já vou falar sobre o Dixit 1 e 2 juntos no mesmo post pq embora o Dixit 2 seja uma expansão na verdade não adiciona nenhuma novidade ao jogo base, e isto não é nenhum defeito, na verdade são + 84 cartas com figuras incríveis para os jogadores viajarem.

Dixit é um jogo no estilo Party Game ideal para jogar em grupos grandes, a caixa indica de 3 à 6 jogadores e a diversão chega ao seu extremo entre 5 à 8 jogadores existem arquivos para imprimir fichas de votação para até 12 jogadores com cores diferentes na página Dixit, na verdade pode ser jogado usando apenas as cartas, papel e caneta em número suficiente para que cada jogador possa anotar em segredo seu voto e depois de feita a contagem de pontos é só riscar o último voto e seguir em frente.

Isto tbm facilita no caso de vc sair de viagem ou  acampar, dispensando o Tabuleiro e os coelhinhos usados para marcar a pontuação.

O Dixit 2 é composto somente por um baralho de 84 cartas e vc pode comprar esta expansão mesmo sem ter a primeira versão do jogo.

A mecânica do jogo é bem simples agrada tanto a gamers quanto a não gamers, no início do jogo cada jogador recebe 6 cartas e o primeiro que tiver inspiração para dar uma dica sobre uma de suas cartas pode começar, a dica é dizer uma palavra, frase, nome de filme, música, mímica ou qualquer outra coisa que possa dar uma pista da figura em sua carta sem ser óbvio de + ou pirado de +, pois após o jogador dar sua dica ele entrega esta carta virada com a face para baixo e cada um dos outros jogadores faz o mesmo tentando entregar a carta que mais se aproxime da dica que foi dada, feito isto as cartas são embaralhadas e colocadas na mesa uma ao lado da outra, é considerado que a primeira carta da esq. será a carta de nº1 e assim segue em ordem crescente até a última, no caso de um jogo com 6 jogadores iria de 1 à 6, feito isto todos os jogadores votam escondido com suas fichas de votação viradas para baixo ou anotando escondido em um papel.

 Os votos são revelados e os jogadores pontuam, para informações detalhadas sobre a pontuação leia as regras do Jogo são simplissímas.

Jogando com o tabuleiro temos na própria caixa casas que vão de 0 à 30 e o primeiro jogador que chegar a 30 pts vence o jogo e a pontuação é marcada com uns coelhinhos psicodélicos. Caso esteja sendo anotada a pontuação em papel pode-se jogar tbm até 30 pts ou combinar no início do jogo qual a pontuação necessária para vencer.

Conclusão um ótimo jogo para jogar em grupos grandes de jogadores de qualquer nível experientes ou não eu particularmente não bebo, mas já tivemos em uma jogatina a comprovação de que quanto maior o nível etílico do grupo + engraçado fica, a diversão tbm depende das pessoas do grupo, se forem muito acanhadas a diversão tende a ser menor, um fator que pode ser importante para alguns grupos o jogo não tem dependência de idioma nos componentes do jogo.

Aqui em casa este game tem visto mesa seguidamente.
Abaixo algumas fotos:


Visão geral dos componentes do jogo.

Algumas cartas do jogo.


Embora sendo coelhos de madeira, acima de tudo eles são coelhos.

9 de jan de 2011

Video-aula sobre games.


Mais um video feito por especialistas no assunto games em geral.
video

Ano novo Jogatina nova.

Então depois da correria de final de ano, vou retomar as postagens do Blog, nos meses de novembro e dezembro trabalhei muito não tive tempo de postar nada no Blog, mas não deixei de jogar e tbm de receber e testar novos jogos.


No total da última postagem até hoje entre jogos base e expansões a Ludoteca aumentou em uma dúzia de jogos.
Vou listar o nome de cada jogo e na sequência fazer posts individuais de cada um deles:


Carcassone Catapult e Carcassone The Tower, Dixit 1 e 2, Puerto Rico, Leonardo da Vinci, Ticket to Ride Europe, e 5 jogos do Reiner Knizia acabei me tornando fã dos jogos do cara, Samurai, Through the Desert, FITS, Black Sheep e Lost Cities todos são jogos de mecânica bem simples mas muito estratégicos fator que acaba cativando na maioria dos jogos dele, embora em sua vasta lista de títulos lançados + de 500, existam tbm alguns Heavy games que ainda não joguei com duração de 2 horas ou +.


Feliz 2011 para todos os meus amigos e anônimos que visitam o Blog.